Coisas Boas em Alta
Entrevistas em Alta

João Pedro Vala, Grande Turismo

Com um ótimo sentido de humor e um verdadeiro talento para a escrita, fomos conhecer João Pedro Vala.

Licenciou-se em Gestão, mas um dia sentiu o apelo das letras e mudou de rumo! 

Começou por fazer critica literária, acabando por se aventurar na escrita.

Agora chega ao mercado com Grande Turismo, o seu primeiro livro, motivo mais que suficiente para uma conversa descontraída.

João Pedro Vala

Como foi que decidiu que a escrita era o seu caminho? 

Decidi escrever quando percebi que uma tremenda e indesculpável falta de jeito para os assuntos práticos do mundo me impedia de participar activamente neste, pelo que me restava apenas a alternativa de o observar melancolicamente ao longe. No fundo, acho que escrevo pelo mesmo motivo que gosto de ver futebol: não me deixam entrar em campo.

Foi fácil deixar a gestão? 

Sim, mas apenas porque percebi que o mercado para gestores medíocres em Portugal estava já bastante saturado.

Antes de lançar “Grande Turismo” fez uma tese de doutoramento sobre Marcel Proust! Que conclusões chegou? 

É da natureza das investigações em assuntos merecedores de investigação concluir que são saídas fáceis para a nossa incapacidade de captar o que quer que seja. Acho que quatro anos de investigação me permitiram apenas chegar a uma definição relativamente precisa do problema que pretendia resolver. O problema, propriamente dito, continua por aí à solta. Pode ser que um dia nos voltemos a cruzar. 

João Pedro Vala

Consegue definir o seu estilo de escrita?

Infelizmente, nunca me li, pelo que posso apenas especular.

Quais são as suas maiores influências? 

Para me mostrar erudito, diria que os autores que mais li e em que mais me revi serão o Philip Roth, o Proust e o Salinger, mas, para ser franco, sou muito mais influenciado, em mais do que um sentido, pelo que me dizem as pessoas que me rodeiam e com quem me cruzo.

Desistiu da gestão em 2011, porque demorou tanto tempo para lançar este primeiro livro? 

Estive dez anos a tentar tornar-me escritor. Quando percebi o absurdo do projecto, sentei-me a escrever.

Agora é editado “Grande Turismo” 

Que livro é este? 

João Pedro Vala

Diria que é uma história sobre um tipo, bastante parecido comigo até no nome, que tenta fazer sentido da desgraça que é não ter desgraça nenhuma. Não querendo estragar o livro a ninguém, não me cheira que tenha grande sucesso.

Qual a ligação de João Pedro Vala com o autor? 

Conhecemo-nos vagamente, assim de vista. Já estivemos juntos em alguns jantares de amigos em comum, mas não temos grande intimidade.

Como é vista a Lisboa no seu livro? 

Acho que Lisboa no meu livro é parecida com Ítaca na Odisseia: é uma espécie de casa distante de que tento fugir mas a que não consigo escapar. 

O João é critico literário, como tem lidado com as críticas ao seu livro? 

Procuro, sem grande sucesso, ignorá-las arrogantemente.

Quem acha que vai ter muito prazer ao ler o seu livro? 

Não sei, mas tanto quanto sei os meus pais gostaram muito.

João Pedro Vala
Subscreva
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Tem algo a dizer? Comente este artigo!x