Coisas Boas em Alta
Entrevistas em Alta

Benedita Figueiredo autora do livro Obesidade Nunca Mais

Benedita Figueiredo, é uma verdadeira guerreira!  

Perdeu 30 quilos, era obesa.

Essa sua experiência foi tão intensa que teve vontade de a partilhar, decidiu escrever um livro que é um verdadeiro manual para a vida saudável.

Obesidade Nunca Mais

Motivo para uma agradável conversa:

 Como era a sua vida antes de começar a perder peso? 

A minha vida antes de começar a querer perder peso era uma vida absolutamente normal.

Após a primeira dieta restritiva aos 18 anos é que a vida começou a ser bem diferente.

Como era a sua autoestima? 

A minha autoestima sempre foi boa, era uma pessoa muito divertida e confiante.

Quando decidi perder peso é que comecei a ficar com a autoestima destruída.

Comecei a dar valor ao que na verdade não interessa, ao físico.

Não pensava na saúde. Como não pensava na saúde, não valorizava as minhas conquistas.

Por esta razão digo que obesidade é uma doença física e psíquica.

Eu já não sou obesa fisicamente há vários anos, mas psicologicamente só desde a 1ª pandemia.

Vivia em função da comida, vivia em função da balança e estava sempre deprimida.

Porque decidiu perder peso? 

Inicialmente decidi perder peso porque queria ficar mais magra.

Tinha 76/78kg na altura e consegui perder 10kg muito rapidamente.

Não será necessário dizer que os ganhei de forma ainda mais rápida.

A partir daqui começou a má relação com a comida, períodos de jejum, episódios de compulsão alimentar constantes que me levaram à Obesidade.

De igual forma nunca quis deixar de perder peso (salvaguardemos 4 anos em que atirei a toalha ao chão e não pensei em mais nada) sempre andei em dietas ioiô.

Tentei de tudo, comprimidos, batidos proteicos, dietas restritas… menos aprender a comer.

Isso aprendi na pandemia, aprendi sobre os alimentos, sobre a forma que nutrem o nosso corpo e nos tornam mais saudáveis.

Foi nesse momento que deu o click, e sem grandes pressas nem esforços, cheguei ao meu peso de hoje em dia de forma tranquila e feliz (61kg).

Obesidade Nunca Mais, que livro é este? 

É um livro para todas as pessoas que sofrem de uma má relação com a comida.

Não é um livro para pessoas que necessitam de perder peso, mas sim um livro para pessoas que precisem de paz neste tema.

Falo abertamente sobre todas as minhas batalhas, falhas e vitórias.

Conto como consegui o click para a mudança e para atingir o equilíbrio físico e emocional!

O que fez para emagrecer? 

Para ganhar saúde quer o Miguel dizer?

Para ganhar saúde por mais incrível que possa parecer comecei a comer.

Comecei a comer saudável, nas quantidades adequadas para as minhas necessidades.

Deixei de comer alimentos processados, mas não deixei como fiz durante muitos anos de comer hidratos de carbono, ou banana por é calórica.

Aprendi sobre cada alimento com a minha nutricionista Diana Dinis, que tem todo gosto em nos ensinar sobre o que é ser saudável.

Comecei a valorizar cada conquista.

Deixei de ter pressa e deixei a balança de lado.

Comecei a aprender que treinar pode e deve ser prazeroso, que ficarmos com mais musculo significa que vamos aumentar o nosso metabolismo, diminuir a gordura no nosso corpo e não significa ficarmos mulheres grandes.

Hoje tenho uma rotina super saudável.

Treino 5 a 6x por semana por PRAZER, alimento-me de todos os alimentos que gosto e que sei que fazem bem.

Comecei a perceber que há alimentos que nos fazem mal à saúde e nunca mais tive vontade de comer. Como por exemplo alimentos extremamente processados.

Acha que a obesidade é uma doença? 

Não acho, tenho a certeza. É uma doença psicológica. Um obeso nunca está em paz, nunca está feliz, está sempre a pensar em comida e em tudo o que a comida o vai condicionar.

Se há um jantar o que importa é o menu e não a companhia.

Será que vamos fugir da rotina alimentar? Será que já que vamos fugir da rotina alimentar podemos comer tudo como se nunca mais fossemos fugir dela?

Estes eram, os meus pensamentos, e sei que são os pensamentos de muitos.

Depois destas fugas vem a culpa.

E com a culpa vêm períodos de longas horas sem comer, que se transformam novamente em períodos de ataques alimentares.

E andamos nisto a vida toda. Já pensaram como está o vosso organismo com todos estes episódios?

O meu estava extremamente danificado!

O que mudou na sua vida depois de perder peso? 

Ganhei saúde, o perder peso foi uma ótima e maravilhosa consequência. Mas enquanto o meu objetivo era apenas a perda de peso, nunca consegui resultados duradouros.

Agora saúde? Quem quer deixar de ter saúde? 

Porque decidiu escrever o livro? 

Para ajudar todos os que têm uma má relação com a comida.

Nunca mais vai voltar a engordar? 

Vou como é obvio que sim!

Não duvido em nenhum momento que há momentos que vou engordar.

Porquê? Porque me permito ter esses momentos.

Mas falamos de 2/3kg. Agora voltar a deixar de ser saudável? Nunca!

Já é a minha rotina, já são os meus hábitos e sei bem viver com isso.

Claro que há momentos que andamos mais stressados ou que a vida não corre tão bem e é aí que podemos ganhar um bocado de peso.

A mente às vezes precisa de uma pausa, mas o segredo está em dar uma pausa e não um ponto final. Normalmente nas férias, tento manter o exercício físico, mas não deixo de ter refeições menos saudáveis com mais frequência.

Por exemplo, não abdico da minha cerveja ao final do dia na praia e do vinho ao jantar.

E se forem 7 dias de férias, serão 7 dias nesta rotina menos saudável. Mas não stresso, sei que quando acabarem as férias volto ao foco. Isto chama-se equilíbrio, saber aproveitar o que a vida nos dá e saber vivê-la de forma saudável.

De que tem mais saudades de comer? 

Ameijoas, descobri que era alérgica com 20 e poucos anos.

Quais os problemas ligados com a obesidade? 

Colesterol, Ansiedade, Gordura Visceral, Metabolismo Lento, lesões nas articulações, Asma, Miocardites…

Agora é uma viciada na prática desportiva? 

Não gosto de chamar vício, mas não vivo sem praticar exercício físico diariamente.

E no meu dia de descanso (normalmente descanso um embora o meu PT gostasse que eu descansasse mais) faço uma caminhada de mínimo 5km. Chama-se descanso ativo.

Como são os seus treinos? 

Variados. Adoro correr (estou agora a treinar para a minha primeira meia-maratona), faço treinos e musculação 2 a 3 vezes por semana.

O Pedro Cardoso (meu PT) tentar sempre focar em diferentes grupos musculares, ora membros inferiores, ora superiores, ora um treino mais postural.

Depois corro 2x por semana e gosto de fazer aulas de grupo no ginásio, principalmente RPM e Body Pump.

Subscreva
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Tem algo a dizer? Comente este artigo!x