Coisas Boas em Alta
  • Entrevistas em Alta

    Fernando Neves autor da “Teoria da conspiração”

    Fernando Neves uma vida dedicada à comunicação, trabalhou em todos os grupos de comunicação de Portugal. Rádio Renascença, Rádio comercial, Antena 1 e TSF. Nos últimos tempos criou um espaço na antena 1 que fez grande sucesso “Teorias da Conspiração“, a popularidade do espaço foi tão grande decidiu que fazia sentido transformar o programa em livro. Para mim, que sou profissional da comunicação é um prazer enorme conversar com o Fernando. Ainda se sente aquele brilho nos olhos de quem gosta efetivamente do que faz! Como foi que te apaixonaste pela comunicação?  Essa é uma questão que sempre me inquietou. Como é que alguém em determinada altura da sua vida, decide ser médico, ou pasteleiro? No meu caso, penso que a razão principal se prende com vários fatores. Em primeiro lugar, o facto de assistir em miúdo às noitadas que o meu Pai realizava, por alturas das festas de agosto de…

  • Entrevistas em Alta

    Sophie Seromenho “Não é Loucura, é Ansiedade”

    Sophie Seromenho nasceu em França, mas vive em Portugal desde 2002.  Dona de uns lindos olhos de mar, comunica muito bem em português. É mestre em psicologia cognitivo-comportamental e integrativa   Autora do livro “Não é Loucura, é Ansiedade. Primeiros socorros para combateres a doença do século”  O que motivou uma agradável conversa sobre ansiedade. “Não é Loucura, é Ansiedade. Primeiros socorros para combateres a doença do século”  Que livro é este?  É um livro de auto-ajuda científico, que clarifica conceitos de forma simples e direta e que apresenta: – estratégias para gerires a tua ansiedade;– como melhorar a relação contigo mesmo e aumentar a tua autoconfiança;– identificar a origem dos teus medos e a descatastrofizar os teus pensamentos, emoções e sensações corporais geradoras de ansiedade;– como a exposição gradual às tuas fontes de ansiedade pode ajudar-te a enfrentá-las;– técnicas que te permitirão lidar com os temidos ataques de pânico;– a…

  • Entrevistas em Alta

    O Poder de Caminhar a conversa com Quirino Tomás

    Quirino Tomás largou o seu emprego na área da Engenharia Civil para viajar pela Ásia.   Mais de um ano depois, regressou a Portugal convicto de que não voltaria a enfiar-se num escritório.  Serviu de guia, até que decidiu lançar a sua própria empresa.  Acaba de editar o livro “O poder de caminhar”. Foi num dia de intenso calor que conversamos sobre a sua aventura Como se meteu na engenheira?No nono ano, os testes psicotécnicos, indiciaram um “bom casamento” tanto para a área da Economia como das Ciências. Depois de optar pela área das Ciências (por ser mais abrangente), e uma vez que a minha irmã estava a estudar Engenharia Civil, acabei por enveredar pela mesma via que ela. A realidade, é que sempre a vi como um modelo a seguir e na altura, seguir as suas pisadas, pareceu-me ser o caminho natural e a escolha mais acertada.     Porque decidiu sair?…

  • Entrevistas em Alta

    Alexandre Fernandes  “O Peso Perfeito para Si”

    Alexandre Fernandes é licenciado em Nutrição e Engenharia Alimentar e em Ciências da Nutrição, autor de inúmeros livros, convidámos o Alexandre para uma conversa descontraída sobre a sua mais recente aventura “O Peso Perfeito para Si”. Como foi que se começou por interessar pela nutrição? Não foi bem interesse! Na verdade entrei no curso de Nutrição e Engenharia Alimentar porque acabei por não ter média para entrar em Ciências Farmacêuticas. E depois de ter frequentado o primeiro ano do curso de Nutrição tive a oportunidade de fazer a transferência para o curso de Ciências Farmacêuticas. No entanto, já estava tão envolvido com a Nutrição, que já não me fazia sentido mudar de curso. E foi assim! Após terminado o curso em Nutrição e Engenharia Alimentar ainda estudei várias pós-graduações na área e também em Marketing, que é uma outra área que me fascina. Ao mesmo tempo desenvolveu um lado esotérico? Como…

  • Entrevistas em Alta

    Etikway uma marca sustentável

    Descobrimos uma marca que olha para o meio ambiente de uma forma consciente. Imagina, usar uma sapatinhas feitas de lixo de maçã? A Etikway tem esse principio! Decidimos convidar Lucie Gomes para uma conversa animada. É uma empreendedora luso-francesa e fundadora da Etikway, uma incubadora de designers de moda e beleza sustentáveis que partilham a missão de reduzir a sua pegada ecológica. Como foi que foi parar em França?  Fui com os meus pais quando decidiram emigrar para França nos anos 70.Como decidiu voltar?  Voltei para Portugal para tomar conta do meu pai viúvo. O que é a Etikway?  A Etikway é uma startup incubadora de designers dedicados à moda sustentável. Aliado a isso, é ainda uma associação sem fins lucrativos, que serve para apoiar pessoas e projetos sustentáveis ucranianos. Como surgiu?  A ideia surgiu em 2013, logo após o acidente na Rana Plazza no Bangladesh, que culminou na morte de 1500 pessoas, quando…

  • Entrevistas em Alta

    João Pedro Vala, Grande Turismo

    Com um ótimo sentido de humor e um verdadeiro talento para a escrita, fomos conhecer João Pedro Vala. Licenciou-se em Gestão, mas um dia sentiu o apelo das letras e mudou de rumo!  Começou por fazer critica literária, acabando por se aventurar na escrita. Agora chega ao mercado com Grande Turismo, o seu primeiro livro, motivo mais que suficiente para uma conversa descontraída. Como foi que decidiu que a escrita era o seu caminho?  Decidi escrever quando percebi que uma tremenda e indesculpável falta de jeito para os assuntos práticos do mundo me impedia de participar activamente neste, pelo que me restava apenas a alternativa de o observar melancolicamente ao longe. No fundo, acho que escrevo pelo mesmo motivo que gosto de ver futebol: não me deixam entrar em campo. Foi fácil deixar a gestão?  Sim, mas apenas porque percebi que o mercado para gestores medíocres em Portugal estava já bastante saturado.…

  • Entrevistas em Alta

    Patrícia Müller a Rainha e a Bastarda

    Foi num dia de sorte para mim que conheci a jornalista Patrícia Müller. Em 2002 decidiu começar a escrever, agora edita um segundo livro, um romance histórico “A Rainha e a Bastarda“. A energia da Patrícia é maravilhosa, deu-me a sensação que podíamos ser amigos. Com um sorriso generoso, fomos conversando de mil e uma coisas até que chegámos ao seu grande talento! Escrever:  Com foi que teve consciência que a escrita podia ser um caminho?  Desde que comecei a ler. Foi uma descoberta extraordinária, perceber que aquilo que eu pensava – o que me atormentava, o que me alegrava – outras pessoas também pensavam e, melhor: conseguiam explicar o que eu sentia e não sabia verbalizar. E fazê-lo através de metáforas que são histórias é uma forma belíssima de tirar algum sentido da vida. Como define o seu estilo de escrita?  Acho que não tenho. Interessam-me assuntos e reflexões. Não gostaria…

  • Entrevistas em Alta

    5 e meio a cerveja da Ericeira

    Foi num dia quente que decidimos ir conhecer uma marca de cerveja portuguesa sediada na Ericeira1 A 5 e Meio nasceu e aproveitou a onda da cerveja artesanal para crescer! Foi com um generoso sorriso que Teófilo Oliveira recebeu a equipa do coisas boas em alta: Como foi que a marca nasceu?Nasceu de uma brincadeira entre amigos, pelo gosto que tinhamos em beber cerveja e pela curiosidade em perceber como se fazia. Porque batizaram a marca com 5 e meio?Foi o teor alcoólico da primeira produção, ou seja 5,5%, ou pelo menos foi esse o número que as nossas contas demonstraram. Na Ericeira havia a tradição da cerveja artesanal?Tradição, não propriamente. Existiam espaços com cervejas produzidas fora e que muitas vezes comercializam o produto mas não como “prato principal”.. Qual é o vosso portefólio?  Temos 4 linhas de cerveja: 1. Cerveja artesanal – uma blonde ale, uma stout com pão saloio…

  • Entrevistas em Alta

    Vegetariano nas Quatro Estações de Ana Isabel Monteiro

    Ana Isabel Monteiro é uma mulher com uma energia contagiante. Nutricionista, autora do blogue Laranja Lima e agora lança um livro dedicado a quem quer começar a dar os primeiros passos na comida vegetariana! De sorriso aberto, foi numa tarde de sol que conversamos: Como foi que as questões alimentares despertaram interesse na sua vida?  Desde pequena que pratico desporto. Passei pela ginástica, trampolins, natação e voleibol, por isso naturalmente que a alimentação andou sempre em paralelo com o desporto. Mas o grande interesse surgiu quando a minha mãe aumentou bastante o peso por causa de uma medicação e procurou uma nutricionista. Eu vi o bem que lhe fez física e psicologicamente, e também gostava de poder impactar de forma assim positiva as pessoas. Como foi que se tornou vegetariana?  Foi em 2018, quando adotámos a Lima. Fez-me confusão educar uma cadelinha e comer outros animais. O que podemos ver…