Coisas Boas em Alta
  • Bebidas em Alta,  Entretenimento em Alta

    A Niepoort e os GNR

    Os 41 anos da vida dos GNR foram celebrados com a A Niepoort! A produtora cria um vinho tinto para celebrar a vida do Grupo Novo Rock, “Pronúncia do Norte”. Primeiro, provámos o vinho, depois assistímos ao concerto comemorativo dos 41 anos. O “Pronúncia do Norte” (que também é uma dos temas do GNR) é um vinho delicado, ou não fosse um vinho do Douro! Um vinho frutado, onde os frutos silvestres dominam o paladar. Como esteve a estagiar em barricas de carvalho, há um leve final a madeira, mas tudo muito elegante! Vinho para acompanhar carnes brancas, já que sinto uma grande leveza. Foi na capital do império que os GNR celebraram os 41 anos de carreira!| Num Tivoli totalmente cheio e vibrante, ouvimos os grandes clássicos desta banda, que no fundo é um pouco a história dos últimos 40 anos da música em Portugal! Vibrei com “Video Maria”,…

  • Bebidas em Alta

    “Terras do Demo” tinto reserva 2012, um ótimo vinho que é tudo menos do diabo

    Este “Terras do Demo Tinto Reserva 2012” é tudo menos do Diabo. O nome, segundo sei, deve-se à obra de Aquilino Ribeiro que, aliás, surge na própria garrafa produzida pela Cooperativa Agrícola do Távora. A cooperativa está sediada em Moimenta da Beira e em termos vinícolas encontra-se integrada na Região Demarcada do “Távora – Varosa”, situada entre o Douro e do Dão. Trata-se de uma zona com condições únicas: solos graníticos e pobres em calcário, com altitudes elevadas, um clima temperado continental, que a torna propicia à produção de maçã (a famosa Bravo de Esmolfe) e, claro de vinho. O meu primeiro contacto com uma produção desta Cooperativa foi, precisamente, um Terras do Demo Branco Seco que, infelizmente, já não está em produção. Sei que, também, têm Espumante de grande qualidade e com oferta diversificada, mas esse nunca provei até porque não sou apreciador. Da mesma Cooperativa já conhecia um…

  • Bebidas em Alta

    Vinho UNIQO 2016

    Mais um bom vinho do Douro Para quem tem a paciência de ler as minhas crónicas já sabe, que em matéria de vinhos, acho que o país vinícola é a região do Douro. Que me perdoem os outras regiões, mas esta é a minha preferência, sendo que eu não sou especialista no assunto. Provo, gosto ou não. E, geralmente o Douro não me desilude. É o caso deste Uniqo 2016. É um digno representante dos vinhos durienses, já que é elaborado a partir das tradicionais castas da região: Tinta Roriz, Touriga Franca e Touriga Nacional nos socalcos de xisto desta paisagem única. Depois, sempre se pode dizer que estagiou seis meses em barricas de carvalho francês e com uns bons14º graus de volume alcoólico. Como não percebo nada de enologia, aquilo que transmito são as minhas impressões: de cor rubi bem escura, tem um aroma suave, é leve e bebe-se…

  • Bebidas em Alta

    Armagnac no Club des Châteaux

    Estava muito entusiasmado com a proposta do Club des Châteaux. Dar a conhecer o que de melhor se produz em França em matéria de Armagnac! Armagnac, uma bebida destilada, parecida com o conhaque, que é produzido originalmente na região de Armagnac. Club des Châteaux, é um espaço no Saldanha que promove os vinhos franceses, já lá fui enumeras vezes e sou sempre surpreendido como que me dão a provar! Desta vez o rei do final da tarde eram 4 Armanhaques! o clássico VSOP 4 anos e a Gama original de destilados que saem em “bruto da pipa” de 3,12 e 21 anos! A prova foi feita em escada: O VSOP 4 anos, tem um odor muito alcoólico, não sabe a madeira (como estaria à espera), mas na boca é bastante delicado! Depois vieram os reis da noite 3,12 e 21 anos! Todos eles poderosos nos aromas, destacando o sabor a…

  • Bebidas em Alta

    Quinta da Extrema um Douro maravilhoso

    Não conhecia este vinho, mas para a noite de passagem de ano decidi comprar! Acabei por não abrir e ficou perdido entre as várias garrafas que tenho. Um dia destes, decidi fazer um caril e mais ou menos sem pensar, abri a garrafa. Que surpresa boa! O vinho esteve a estagiar 24 meses em barricas, por isso tem um forte e agradável aroma a madeira! O Quinta da Extrema tem 14% de álcool, o que lhe dá uma presença de boca poderosa! Usa Cabernet Sauvignon, e por vezes parecia que estava a beber um típico alentejano por causa do paladar a madeira. Este vinho tem muita classe, não é intenso e tem um final muito generoso! Fica um paladar a baunilha e a fruta vermelha, eu diria cereja! Sem dúvida que até ao momento o Quinta da extrema foi o melhor vinho que bebi este ano! Por 19€ pode comprar…

  • Bebidas em Alta

    Medina Cabernet Franc

    A minha mãe foi passar uns dias a Malta. Decidiu brindar-me com aquele que é considerado o melhor vinho de Malta. Para acompanhar o Medina Cabernet Franc, fiz uma massa napolitana. É um vinho leve com alguns toques de madeira que me fez lembrar os típicos vinhos alentejanos. É despretensioso, com aromas de cereja e madeira. Produzido com a casta Cabernet Franc, este vinho leva-me para um paisagem onde os frutos vermelhos ganham forma. Com 13,5º de teor alcoólico, este vinho está disponível em Portugal nalgumas lojas da especialidade. Pode ser comprado entre 15€ e 26€. Experimentem!

  • Bebidas em Alta

    Terras do Demo

    Tive o prazer de experimentar o espumante Terras do Demo Pinot Noir. Não sou especialista, mas adorei! Carateriza-se como um espumante leve, elegante e sofisticado. A casta Pinot Noir é uma uva muito difícil e exigente quanto ao clima, solos, práticas vitícolas e enológicas. Em Portugal é quase imprevisível, evidenciando grande variabilidade de colheita para colheita.  Destaco os frutos vermelhos e toques florais. Bebi entre amigos, enquanto preparávamos o jantar e petiscávamos as entradas. É um espumante da região de Távora-Varosa, produzido pela Adega Cooperativa de Távora. Esta região carateriza-se por ser uma das zonas mais montanhosas de Portugal junto ao sopé da Serra da Nave, na zona da Beira Alta.  São mesmo Terras do Demo! Por 12,99€, encontra este espumante à venda nas lojas do grupo Sonae. Experimente!

  • Bebidas em Alta

    Patronus Premium Weissbier

    Sou muito fã das cervejas weiss, as famosas cervejas de trigo! Ouvindo especialistas falar, são de difícil execução, dai a dificuldade das produtoras artesanais fazerem uma boa weiss artesanal. No outro dia, dei um jantar para antigos colegas de escola e apareceu a Patronus Premium Weissbier, cerveja comercializada do Lidl. Talvez por não ser adepto da superfície comercial desconfiei antes de provar. Tudo mudou quando cheirei e provei! É muito bonita, boa espuma branca cremosa, com um ligeiro aroma a banana! Combina na perfeição o amargo e doçura! Com 5% de álcool, mas nem se sente! É vendida em garrafa a 0,79€, um preço muito razoável para o produto! Fiquei fã!

  • Bebidas em Alta

    Vinho dos Xutos 

    Eu gosto mesmo dos Xutos. Ouço dizer que estão velhos mas são como ao vinho! Quanto mais velhos melhores.A banda está de parabéns novamente. Depois do vinho comemorativo dos 40 anos de banda, juntaram-se de novo à Casa Relvas! Desta vez para celebrar os 35 anos do álbum “Circo de Feras“, lançado em 1987. Com uma edição limitada para quem coleciona e para quem gosta da pinga, está a venda por 20€ uma garrafa linda de vinho que sabe muito bem composto pelas castas de Touriga Franca e Touriga Nacional. Parece  que se caracteriza por um aroma maravilhoso de frutos vermelhos maduros, flores brancas e especiarias, bem integrados com notas de baunilha. No paladar, é um vinho redondo, rico e volumoso, de acidez equilibrada e taninos finos. O final é longo e complexo. Isto tudo está escrito mas eu ao prová-lo não tenho conhecimentos suficientes para identificar nada disto. Gostei…