Coisas Boas em Alta
Entretenimento em Alta

Uma Casa Portuguesa 

Sentada na plateia do Teatro Nacional passam diante dos meus olhos representações de actores magníficos.

Durante 2 horas que passam a correr, acompanho uma peça de teatro com óptimas interpretações do João Lagarto e a grande surpresa de dois fadistas que me deixaram de queixos caídos que compõem  o Fado Bicha

Fado Bicha é um projeto musical e ativista criado e desenvolvido por Lila Fadista, na voz e letras, e João Caçador, nos instrumentos e arranjos. 

Lila Tiago com um voz imensa a cantar e a representar muito bem que eu confesso desconhecia. A encenação surpreende e cativa. Tudo funciona e resulta. Pedro Penín cresceu e de que maneira.

É pois da conjugação do fado, diário de guerra e ensaio filosófico  que nasce o espetáculo de abertura da Nova Temporada do Teatro Nacional D. Maria .

Esta peça conta a história de um ex-soldado da Guerra Colonial que, conversando com os seus fantasmas, se vê confrontado com a decadência e a transformação do ideal de casa e de família.

Por exemplo,  na casa e através da casa, que se gera a maior parte da violência sexual, que se privilegia o racismo.

No final dos anos 40, num bar de um hotel em Moçambique, 3 portugueses escrevem a canção Uma Casa Portuguesa, um fado pobre e alegre que reproduz um saudosismo a ideia de Portugal, bem ao gosto do Estado Novo.

 A música é de Artur Fonseca e a letra de Reinaldo Ferreira e Vasco Matos Sequeira.

A Casa Portuguesa, passados 48 anos de vida democrática, continua a ser muito cantada e muitos sabem de cor a letra. 

Em 1968, Joaquim Penim, parte contra a sua ideologia, para a Guerra Colonial em Moçambique, experiência que servirá de matéria para escrever esta peça.

Aconselho vivamente a irem até lá! Belo espetáculo.

Subscreva
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Tem algo a dizer? Comente este artigo!x