Coisas Boas em Alta
Notícias em Alta

Tarot

Gosto da Carla Duarte que é Taróloga.  

Já a consultei algumas vezes e ela com as orientações das cartas do Tarot vai me dando informações que umas sigo e outras mais por teimosia continuo a não querer escutar.  

Carla Duarte, percebeu que a psicologia tinha um papel muito forte no seu mundo.  

Ela é uma Taróloga conceituada e em cada consulta, ajuda a entender o que nos rodeia e o porquê, fazendo-nos tomar consciência das opções existentes numa determinada circunstância.  

Ela gosta que as pessoas sejam mais felizes e por isso dedica-se muito ao seu trabalho há 20 anos, o Tarot era visto de uma forma diferente do que é agora e quem lançava cartas era chamada de Bruxa ou pior.   

Agora as coisas mudaram. 

Ela tem a agenda cheia de consultas com todo o tipo de pessoas, de todas as classes sociais, graus académicos, homens e mulheres.  

Os homens normalmente são mais práticos em relação às suas questões, que se prendem muito com dúvidas profissionais ou amorosas.  

Mas são concretos nas perguntas e claros nas suas dúvidas.  

As mulheres são em maioria, e as suas questões são mais a nível amoroso, não só com o marido ou namorado, mas também com os filhos, pais e amizades. 

Também com dúvidas e inseguranças de si mesmas, muitas depressões, traumas mal resolvidos do passado, e principalmente saúde.  

O trabalho é uma área muito abordada, embora cada vez mais os problemas financeiros e de investimentos estejam muito presentes nos dias de hoje.  

Quem a consulta, normalmente vem à procura da última resposta.  

Quando nada mais ajudou, quando a fé acabou, em última instância vêm à procura da magia das cartas. 

Ora, existem várias formas de trabalhar o Tarot.  

A forma é da Carla Duarte é a de o utilizar como um orientador.  

Na nossa vida, todos os dias, somos deparados com escolhas, umas vezes de caminho, outras vezes de atitude.  

As cartas vão dar-nos com mais informação, decidir com segurança aquilo que será mais favorável para nós.  

Também entendendo melhor o que realmente se passa à nossa volta e porquê, temos mais ferramentas para poder decidir que escolhas queremos fazer na nossa vida.  

O Tarot não deve dizer-nos o que “tem” de fazer, mas sim dar-lhe consciência das opções que tem, numa situação ou problema, para que possa fazer a sua escolha com mais segurança e tranquilidade.  

Os céticos do Tarot continuarão céticos mas se há alguém curioso que esteja a ler este texto telefone a Carla Duarte e não se vai arrepender.  

Gosto dela 

Subscreva
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Tem algo a dizer? Comente este artigo!x
()
x