Coisas Boas em Alta
Notícias em Alta

O Solar dos Presuntos

Este restaurante é caro, mas quem gosta de boa comida tradicional vai pelo menos uma vez na vida.

Come-se bem com requinte e até podemos ficar numa mesa ao lado do Ministro de qualquer coisa.

A sala principal

O Restaurante na óptica dos donos precisava de obras, e há mais de quatro anos que arrancaram as obras no Solar dos Presuntos.

Depois de alguns atrasos, e mesmo com a descoberta  de um cemitério romano, o espaço sempre se manteve a funcionar, mas desta vez foi mesmo necessária a mudança para outro local.

Por isso, o projeto vai sair temporariamente da Rua das Portas de Santo. Mas não temos de ficar preocupados: o menu pode continuar a ser provado.

“Já fizemos as mudanças. Regressamos em força e cheios de vontade a 1 de março, no espaço da Casa do Marquês, no Prior Velho, bem pertinho do Aeroporto, mesmo junto à Segunda Circular” diz. Sítio diferente, mesma comida e serviço, taxas de entrega atualizadas, estacionamento privativo para o take-away.

É a partir da Avenida Severiano Falcão que as refeições vão continuar a ser levantadas aos almoços e jantares, entre as 11 e as 20 horas de segunda a domingo. 

Em relação às entregas, continuam tal como se tem verificado ao longo dos últimos meses.

Por enquanto, não há previsão do regresso de toda a equipa ao Solar original, que foi inaugurado na década de 70.

Mesmo com a pandemia, o projeto de renovação do restaurante nunca parou.

Pedro Cardoso, o responsável pelo Solar dos Presuntos, já tinha que o objetivo passava por criar uma esplanada e aumentar a zona de produção, com o intuito também de manter o sistema de take-away e delivery.

Os pratos mais pedidos todos os dias, sao o cabrito assado no forno (28€), a mão de vaca com grão (22€), a lampreia assada no forno (89€) ou a à Bordalesa (32,5€), a açorda de lavagante (29,50€), ou o polvo à lagareiro (33€).

Já entre as sugestões por dia da semana, há bacalhau à gomes de Sá às segundas (19,50€), favas com entrecosto às terças (22€), cozido à minhota às quartas (24€), a paella de porco preto (28€) e o bacalhau com natas e gambas aos sábados (21€).

O restaurante é puxado para nós pobres e remediados.

Mas pelo menos ficamos a saber que é bom e frequentado por gente com dinheiro.

Eu vou aí a tasca da esquina.

Subscreva
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Tem algo a dizer? Comente este artigo!x