Coisas Boas em Alta
Notícias Boas

Museu do Santuário de Fátima

Irei brevemente  voltar a visitar o Museu do Santuário de Fátima.

Da primeira vez fiquei algo surpresa ao ver tanto ouro.

Talvez demasiado.

É o local onde estão guardados as lindíssimas peças em ouro tudo oferecido por gente de fé.

Causa impacto a exposição de tanto ouro por ali distribuídas por vitrines.

Em exposição permanente, estão peças importantes como a Coroa Preciosa, que a imagem de Nossa Senhora mostra em dias importantes.

Vi a Rosa de Ouro oferecida pelo Papa Bento XVI que é uma preciosidade. 

Durante a visita foi nos descrito a história das coroas para a imagem de Nossa Senhora de Fátima que foram feitas com ouro, prata e pedras preciosas oferecidas pelas mulheres portuguesas que ofereceram as suas joias como agradecimento pelo facto de Portugal não ter entrado na Segunda Guerra Mundial. 

A belíssima coroa de ouro pesa mais de 1 quilo, tem 2650 pedras e 313 pérolas, rubis safiras, diamantes e esmeraldas, feitas a partir do desmancho total das joias oferecidas por centenas de senhoras portuguesas. 

Nesta coroa também está colocada a bala oferecida pelo  Papa João Paulo II , quando foi alvo do atentado no Vaticano. 

Durante meses, joalheiros trabalharam neste projecto, o qual resultou numa bela obra de joalharia portuguesa conhecida como “a Coroa de Nossa Senhora de Fátima”.

A cerimónia da coroação realizou-se em Fátima a 13 de Maio de 1946.

A partir de então, a Senhora de Fátima passa a ter duas coroas: a coroa de prata dourada, usada todos os dias; e a «Coroa Preciosa», em ouro e pedras preciosas, para os dias de grandes eventos .

Quase meio século depois, em 1984, a Coroa Preciosa ganhou outro relevo quando o Papa João Paulo II ofereceu a Nossa Senhora de Fátima a bala que o atingiu no atentado de 13 de Maio de 1981 no Vaticano.

A bala encontrou o encaixe perfeito no espaço vazio, deixado em 1942 na união das oito hastes que constituem a coroa.

Muitas das pessoas que visitam o Santuário ou desconhecem este Museu ou poderão não estar interessados na visita.

A visita ao Museu é imprescindível para perceber como funciona a fé e como as pessoas cumprem as promessas feitas num momento de desespero.

Gostaria de um dia poder visitar as instalações onde se restaura e guarda diversos objetos oferecidos mas isso é quase impossível. É fechado ao público.

Aconselho que será uma boa surpresa.

Deixe um comentário

%d bloggers like this: