Coisas Boas em Alta
Notícias Boas

O Fotógrafo

Natural de Silves e atualmente a residir na zona da grande Lisboa, André Boto trabalha maioritariamente para empresas e agências, dedicando-se às várias áreas da fotografia comercial e criativa. 

Desenvolve trabalho em fotografia de arquitetura, interiores, tendo também experiência em pós-produção de imagem.

Associa valências criativas e técnicas obtidas ao longo dos anos nas várias formações e cursos frequentados, com principal destaque para a licenciatura em Artes Decorativas e os cursos de Fotografia Avançada e de Fotografia Conceptual da escola Oficina da Imagem.

Andre Boto, foi eleito agora  na Alemanha, Fotógrafo Europeu do Ano, pela FEP (Federação Europeia de Fotógrafos).

O jovem de 25 anos é o primeiro português a conseguir a distinção. 

«É uma grande honra estar no top dos fotógrafos europeus. Um enorme prazer. Além disso, consegui trazer o nome de Portugal cá fora. Não só do país, como da AFP e dos fotógrafos portugueses», diz André Boto, ainda na Alemanha, onde acompanha a feira de imagem Photokina, local onde foram anunciados os vencedores e entregues os prémios.

Na segunda edição do concurso anual de Melhor Fotógrafo Europeu, (FEP of the Year) André Boto, concorreu contra 700 fotógrafos europeus que enviaram cerca de duas mil fotografias, em seis categorias.

Boto foi o primeiro classificado em duas das categorias, Comercial e Ilustração, e ainda o terceiro classificado na categoria de Retrato.

No total, o fotógrafo português arrecadou cinco medalhas de ouro, três de prata e uma de bronze.

A imagem que lhe valeu o primeiro lugar na categoria de Ilustração valeu-lhe também o prêmio de Fotógrafo Europeu do Ano.

André Boto possui um talento criativo que usa para dar vida a um mundo à parte, visível na exposição «Surrealismo», que correu já várias salas no país, e que retrata vários «mundos em ilhas».

Sobre o trabalho, conta ainda que foi um projecto que começou «há um ano e meio» e que de início o objectivo era de apenas uma imagem, mas «o desafio do professor Carlos Marques» levou-o a produzir mais imagens e a compor uma exposição. 

Quanto a fotografia  que ganhou o prémio e uma imagem que fala sobre música e sobre tudo o que anda em volta da música. 

Diz ele: Não vou chamar modelo ou personagem à pessoa que aparece na imagem, pois é um músico a sério, o Eduardo Ramos, ao qual agradeço a participação nesta imagem. O seu instrumento (o alaude) também é perfeitamente real e especial.

De todas as minhas imagens a participar nos WPE Awards Europe First Half 2021, esta foi a mais pontuada, tendo obtido uma medalha de ouro e o 2º lugar na categoria de fotomontagem. 

Deixe um comentário

%d bloggers like this: