Coisas Boas em Alta
Histórias em Alta

Uma palavra apenas com duas letras e tão dura e a querer dizer tanta coisa.

Muita gente a sentir-se  só, algumas rodeadas de gente, outras mesmo sós, vendo a vida a passar.

Podemos estar acompanhados e sentirmo-nos sós!

Outros  gostam de estar sós!  

António Nobre

O livro de poemas “” foi escrito pelo nosso poeta António Nobre, em 1892, e  no ano da sua primeira publicação, foi considerado como “o livro mais triste que há em Portugal”.

A coletânea de poesia fala de uma infância feliz no norte de Portugal, marcada por sentimentos de nostalgia e de exílio, num perfeito equilíbrio e rutura com a estrutura formal do gênero poético da época em que se estava.

Foi a única obra de António Nobre publicada em vida, constituindo um dos marcos da poesia portuguesa do século XIX. A obra marcada pela lamentação mas com alguma ironia.

Ainda na faculdade, António Nobre familiarizou-se com as novas tendências da poesia Simbolista, e  publica então o livro de poemas “Só”.

Não tendo nada a ver com o poema,  hoje no Continente também encontrei a palavra Só.

São bananas que estão sozinhas a venda e parecem tristes e desamparadas.

Foram arrancadas ao seu habitat, o cacho das bananas,  e muita gente só compra porque não precisa de muitas bananas.

Achei uma relação perfeita para o estarmos sós!

Coitadas das bananas!

Também comprei uns quantas para também não me sentir só!

Subscreva
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Tem algo a dizer? Comente este artigo!x
()
x