Coisas Boas em Alta
Coisas Boas! Mas,  Histórias boas

Birkenstock – As mais feias do mundo

Até 1964, a Birkenstock era uma marca de palmilhas.

E podia ser assim até hoje, se não fosse a ousadia de Karl Birkenstock, bisneto de Konrad.

O mais novo herdeiro da marca não queria ficar apenas nas palmilhas: queria criar uns chinelos tão confortáveis , que daria a sensação de caminhar descalço.

Com a tecnologia desenvolvida pela família, somada ao seu conhecimento sobre a anatomia e o movimento dos pés, lançou em 1965 o que seria a primeira sandália Birkenstock.

As chinelas Burkenstock são muito feias a primeira vista.

A palmilha ortopédica está  lá, sustentando a sola do pé.

Uma combinação de cortiça, látex e juta deixam a nossa caminhada macia, absorvendo o impacto a cada passo.

Em alto-relevo, um suporte para os dedos procura  incentivar o movimento de força natural dos pés e estimula a circulação.

É um berço profundo e muito bom para os pés.

Para segurar os pés há apenas duas tiras de couro. 

Foi difícil convencer as lojas de sapato americanas de que as Birkenstock poderiam ser uma boa ideia.

Segundo os vendedores, nenhuma mulher iria querer comprar aquelas sandálias horrorosas.

A fama das sandálias e chinelos Birkenstock foi construída de boca a boca.

Foram entretanto usadas pelos hippies.

Tudo ia muito bem até que chegaram os anos 1980, e a estética hippie saiu de moda.

As sandálias superconfortáveis eram a cara daquele estilo, e então passaram a ser consideradas feias novamente.

Foi uma época difícil, em que a marca tentou se reinventar e modernizar-se , colorindo as tiras de couro e lançando novos modelos. 

Foi só na década de 1990 que a Birkenstock tornou-se fashion muito a custa de Kate  Möss, que aparece na revista  Face e lancou-as de novo e desde então estilistas e marcas como Marc Jacobs, Narciso Rodriguez, Paco Rabanne, Jean Paul Gaultier, Alexander Wang adoptaram-nas.

Mais recentemente, a marca centenária alemã juntou forças com grandes nomes e até foi parar aos Óscares de  2019, nos pés de Frances McDormand, que subiu ao palco para entregar o prêmio de melhor atriz a bordo de um par de Arizonas verde-limão.

Puro conforto!

São caras mas duram que se farta.

Agora que começou o verão olhem para as montras das sapatarias e vejam-nas a olhar para nós a pensar: levem-me porque estou na moda.

Tenho umas há anos.

Deixe um comentário

%d bloggers like this: