Coisas Boas em Alta
Histórias boas

Os amores de uma vida

Vou-vos contar as 3 melhores coisas que aconteceram na minha vida.

Estava eu sentado á porta do Liceu Camões, tinha 15 anos, quando entrou uma menina que me chamou a atenção.

Olhos grandes, olhos azuis, corpo torneado, grande e generoso. Nesse momento pensei que queria que ela fosse minha namorada. Durante para aí um mês meti conversa, disse os maiores disparates que consegui e sorri para ela. Dia 12-5-1980, já tinha feito 16, beijei-a e ela beijou-me a mim.

Foi o meu 1º amor, acabámos separados porque fomos burros.

Muitos anos depois, já eu tinha 40, eu era pai de um menino e uma menina, (e ainda bem que era), estava a trabalhar recentemente não digo aonde quando entrou uma colega que eu não conhecia visto que ela tinha estado de férias.

Senti um baque, foi como se o coração parasse, vi a mulher mais bonita do mundo, soube naquele momento que o meu casamento estava acabado. Lembro-me muito bem de como ela vinha vestida, da cor da pele de bronze, dos olhos cinzentos, do corpo perfeito, lembro-me que nada podia fazer contra o que senti naquele momento.

Tive 2 filhos dela e ainda bem que tive. Foi o meu 2º amor.

Uns anos mais tarde, teria talvez 47 ou 48 anos, vi uma menina, bastante mais nova do que eu e achei-a bonita. Um dia havia festa cá no bairro e lá estava ela, já meio entornada, e lá estava eu já bastante bêbado.

Nessa noite os nossos olhos cruzaram-se e eu sorri para ela e ela sorriu para mim. Sorriu não apenas com a boca mas com os olhos, com as bochechas e com a cara toda, sorriu como nunca ninguém tinha sorrido para mim, sorriu como se tivesse engolido uma lâmpada acesa.

Foi o meu 3º amor.

Pois é, as 3 melhores coisas da minha vida foram os meus 3 amores.

Só resta a 1ª que, apesar de vivermos longe um do outro, continua a gostar de mim da mesma maneira que eu gosto dela. 

Deixe um comentário

%d bloggers like this: