Coisas Boas em Alta
Gastronomia em Alta

Se não pode ir à Mealhada ou a Negrais, coma Leitão nos Olivais…

Sexta-feira à noite, com recolher obrigatório, depois de uma semana com muito trabalho, é hora de relaxar e aproveitar o pouco tempo que temos para estar fora de casa.

Antes do repasto propriamente dito, “bora lá” beber a nova cerveja dos “Dois Corvos”, chamada “Cafuné” (termo brasileiro que define um carinho, uma carícia).

E não é que esta nova cerveja, parece mesmo um carinho. Com um sabor forte, e aroma de café, é uma cerveja não muito pesada, mas já começa a ser uma entrada nas cervejas para homens de barba rija. É uma ipa e deve ter à volta de 6 graus de teor alcóolico.

Abertas as hostilidades, onde ir jantar, na zona de Marvila e arredores?

É que tal um Leitão á Beiral?

é um dos mais conhecidos e reconhecidos restaurantes nos Olivais, fruto da sua cozinha honesta, sem pretensões e o mais importante, matéria-prima de qualidade, nas carnes e peixes grelhados com mestria na grelha a carvão (muito importante), quanto à cozinha propriamente dita, destaco a galinha de cabidela, com o sabor avinagrado no ponto certo. Bom, mas não isso que nos trouxe aqui, mas sim…

O Leitão á Beiral...

O Leitão é o prato do dia (sexta-feira)deste simpático restaurante que dispõe de uma sala enorme no piso inferior, com (pasme-se) lugar para fumadores.

Pessoal extremamente simpático que está sempre pronto a qualquer pedido, sempre com um sorriso (agora nas máscaras).

Pediu-se o prato do dia e sugestão de um bom vinho (que se pudesse pagar) para acompanhar o “bichinho”.

Quando digo entre parênteses que se “pudesse pagar” é porque este restaurante dispõe de uma carta de vinhos de fazer inveja…mesmo ao nosso lado, mas separado por um vidro, pudemos vislumbrar o famoso Barca Velha, de vários anos, com os preços a rondar os 500€ por garrafa (que o patrão fazia um jeitinho no preço). Mas também o não menos famoso Pera-Manca, e outros vinhos de nível.

O simpático empregado (não decorei o nome) sugeriu-nos um vinho que na sua opinião “estava muito bom” e não estava caro, cerca de 19€, salvo erro.

O “Senhor Doutor “ veio para a nossa mesa, e “abancou” mesmo à nossa frente.

Cumprimentos feitos, e vamos lá descobrir a postura deste nosso convidado.

Um mono-casta de Touriga Nacional, com uma cor avermelhada escura, com tons de frutos vermelhos. Sabor suave, mas com um teor alcóolico de 15%. Alto lá “Senhor Doutor “, que eu não sou de ferro, ainda mais depois de duas cervejas!!!

É um vinho elegante, suave, com sabor a madeiras e frutos vermelhos, produzido pela Herdade da Maroteira, no distrito de Évora. Quero deixar já aqui expresso que não sou especialista em vinhos, apenas um comum consumidor, que gosta de partilhar a sua opinião sobre o que prova. Recomendo portanto este vinho!

Quanto ao Leitão, propriamente dito, estava acabado de sair no forno, mas na minha opinião, prematuramente. A pele ainda não estava estaladiça , como gosto. No entanto, nada de mais a apontar, sabor bom, sobretudo se acrescentado o famoso molho de pimenta. Quanto aos acompanhamentos, batata frita em rodelas, quase frias, o que na minha opinião seria a rever, é uma salada de alface, tomate e cebola, esta com ingredientes de boa qualidade e bem temperada.

A rever: a quantidade de Leitão servida, pouco para o preço, na minha opinião é as batatas frias. De resto, nada a apontar.

Total a pagar: 52,50€, sem pão, couverts, sobremesa ou qualquer extra.

Preço um pouco excessivo ou então Leitão a menos…lol

No entanto, vale a pena visita!!!

Subscreva
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Tem algo a dizer? Comente este artigo!x