Coisas Boas em Alta
Entrevistas em Alta

Tudo o que comemos conta

Conversamos com Geninha Horta Varatojo, a maior especialista em Portugal de comida macrobiótica.

A Geninha acaba de editar o livro “tudo o que comemos conta”, motivo para uma conversa descontraída sobre macrobiótica!

O que é a comida macrobiótica?

Quando se fala de comida macrobiótica é importante perceber o conceito por detrás desta filosofia milenar.
Macrobiótica é muito mais do que uma dieta, significa Grande Vida ou a “arte de saber viver”, seguindo as leis da natureza.
Trata-se de um plano social e ambiental, uma forma de vida, uma forma de estar no mundo, de interagir com harmonia e maior consciência com o nosso corpo, o nosso espírito e todo o meio ambiente que nos rodeia. E por isso mesmo, precisamos de fazer escolhas diárias, quer a nível da alimentação quer a nível de atitudes, que visem beneficiar e proteger o nosso planeta e cada um de nós.

Nós e o planeta somos um Todo, não existe separação e está tudo interligado. Só funcionando desta forma podemos entender que não existe “dentro” e “fora” e que todos os fenómenos estão ligados e se completam.
A alimentação macrobiótica pretende ser uma referência  para quem desejar mudar os seus hábitos alimentares. Baseia-se na escolha de alimentos principais, mais equilibrados e naturais e que contribuem para termos uma saúde mais estável e para nos adaptarmos melhor ao ambiente que nos rodeia e criarmos uma condição geral mais equilibrada.
Ao confeccionar uma refeição dá-se primazia a cereais integrais, como arroz, millet, quinoa, trigo sarraceno, cevada e outros, leguminosas como feijão azuki, lentilhas, grão de bico ou feijão preto, variedade de verduras e legumes, algas, sementes e oleaginosas e fruta da época. Para tornar a mudança mais fácil, aconselho a assistir a cursos ou workshops e adquirir livros de culinária sobre o tema.  

COMO FOI QUE SE METEU NISTO?

Tinha 23 anos quando fui visitar um amigo que trabalhava num restaurante de uma cooperativa chamada Unimave. Foi nesse espaço que tomei conhecimento desta filosofia, pela primeira vez. 
Almocei e assisti a uma palestra do Francisco Varatojo, sobre o tema e fiquei rendida. Tudo fez sentido e comecei a aprofundar este novo tema na minha vida. Foi uma das melhores opções que tomei até hoje, pois não se trata apenas de uma dieta mas de toda uma forma de estar e de ser.

TUDO O QUE COMEMOS CONTA”, QUE LIVRO É ESTE?

Tudo o que Comemos Conta, foi o quinto livro que escrevi há cerca de 12 anos. Entretanto a editora fechou e resolvi, a convite da editora Leya, fazer uma reedição completamente nova, mas inspirada nesse livro. É uma compilação de informação e de receitas actualizadas.
No livro falo sobre alimentação macrobiótica padrão, a teoria de yin e yang, como podemos obter alguns dos nutrientes essenciais nos alimentos, sugestões de pratos de cereais, leguminosas, algas, legumes, saladas, molhos e pastas, condimentos, bebidas e remédios caseiros e claro de sobremesas, muitas sobremesas.

Há FACILIDADE EM ENCONTRAR OS PRODUTOS PARA AS RECEITAS?

Hoje em dia consegue encontrar a maior parte dos ingredientes nos supermercados normais. No nosso espaço do Instituto, para além do Restaurante temos também uma loja de produtos de qualidade e onde pode encontrar os produtos que utilizo no livro. Outras lojas como a Miosótis, o Celeiro e a Go Natural são uma excelente alternativa. E como se costuma dizer ´quem procura, sempre encontra`.

AS RECEITAS SÃO MAIS CARAS QUE A DA COZINHA TRADICIONAL?

No geral não é verdade, mas facilmente a pessoa é levada a pensar que sim, que todos os produtos utilizados são exóticos e por isso mais caros. Se optarmos por arroz integral e bio em vez de arroz branco, claro que o integral fica um pouco mais caro mas a qualidade dos nutrientes são de excelência em comparação com o arroz branco, que é apenas rico em amido e quase vazio dos restantes nutrientes.
Comer, como base, cereais em grão, leguminosas, legumes e fruta não pode sair mais caro. Tem que partir de nós, ser uma prioridade, escolher produtos de qualidade. E vale mesmo a pena, este investimento precioso.

QUAIS OS BENEFÍCIOS DE COMER MACROBIÓTICA?

Quando se pratica um estilo de vida, que naturalmente, seja mais saudável, é óbvio que os resultados serão benéficos a todos os níveis.
Quando se mudam hábitos alimentares e se fazem escolhas mais saudáveis no dia a dia, todo o organismo reage e é comum haver uma eliminação de excessos, começando por perder peso. Ao mesmo tempo a nossa imunidade, que é a capacidade que o nosso organismo tem em reconhecer vírus, bactérias ou fungos fica mais forte e resistente. E nos tempos que correm, quem não deseja ter um sistema imunitário que nos proteja desta bicharada.
Comer melhor, ajuda também a acalmar o nosso sistema nervoso e a sermos mais resilientes no nosso dia a dia.
Comer bem é apenas uma forma de nos nutrirmos. Outras formas são precisas e fundamentais. Ter atividade física, meditar, descansar, conviver, respirar e partilhar o nosso melhor, são algumas formas de nutrir o nosso Ser. Benefícios não faltam, experimente.

O LIVRO É PARA QUEM ESTÁ A COMEÇAR OU PARA OS MAIS BATIDOS?

Posso dizer que Tudo o que Comemos Conta é um livro para iniciantes e para os mais batidos.
Foi escrito com um espírito de iniciante, mas os mais batidos vão com certeza ficar inspirados com alguma informação ou alguma receita em particular, espero.

O QUE VAI COZINHAR ESTE ANO PARA SUBSTITUIR O PERU E O BACALHAU NO NATAL?

Há muitos anos que passo o Natal em Leiria e nunca houve peru na mesa. Como estou em casa dos meus sogros e sabem que não comemos carne de qualquer tipo, sempre optaram por cozinhar bacalhau, batatas, grelos e grão. É mais ou menos por aqui com uns docinhos à mistura. A vida vai-nos mostrando a importância de sermos flexíveis e de nos ajustarmos e respeitarmos outras formas de estar.

É FUNDADORA DO INSTITUTO MACROBIÓTICO DE PORTUGAL. O QUE É?

O IMP dedica-se ao estudo da Vida, divulgando saberes e meios que promovam saúde e desenvolvimento, a nível pessoal, social e ambiental.
O Instituto Macrobiótico de Portugal foi fundado pelo Francisco Varatojo, que partiu em 2017, e por mim em 1985 e a sua missão passa por aliar tradições milenares e conhecimento moderno de forma a partilhar e desenvolver informação relacionada com saúde e bem-estar, alimentação natural e estilos de vida mais saudáveis e ecológicos.
Através de palestras regulares, atividades em escolas, cursos de macrobiótica, culinária, feng shui, shiatsu ou chi kung, organização de seminários,  programas residenciais e o Festival Zimp, o IMP foi crescendo e formando praticamente todos os professores que neste momento leccionam por todo o país ou simplesmente inspirar e ajudar todas as pessoas interessadas em mudar alguns hábitos de vida, para melhor é claro e na minha opinião.

PARA QUEM SE DESTINA ESTE LIVRO?

Este livro destina-se a quem estiver interessado em aprender a cozinhar pratos  salgados e doces, equilibrados e saudáveis mas cheios de sabor, em aprofundar a teoria de yin e yang e a sua aplicação na alimentação do dia a dia ou a preparar remédios caseiros e bebidas medicinais  que ajudam a aliviar e suavizar sintomas diversos. Para todos os interessados dos 9 aos 90 anos, ou mais…

O QUE NUNCA FALTA NA SUA COZINHA?

Pois, o que não pode faltar… pelo menos por muito tempo, talvez arroz integral, sal marinho e legumes verdes. Com estes três ingredientes podemos fazer um prato ou uma bela sopa.
A todos, desejos de Feliz Ano Novo de 2021 e obrigada Miguel por esta oportunidade.

Subscreva
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Tem algo a dizer? Comente este artigo!x
()
x