Coisas Boas em Alta
Coisas muito Boas

Dom Rodrigo

São doces especiais e magníficos, considerados conventuais e parecem agradar a toda a gente, incluindo aos turistas que viajam até ao Algarve.

O Dom Rodrigo é um dos doces mais tradicionais da região e muito associado à cidade de Lagos.

Apesar de usar miolo da amêndoa, destacam-se os ovos na sua envolvência.

Tanto com ovos moles como fios de ovos, tal como são caracterizados os doces conventuais.

Uma das características dos Dom Rodrigo é serem servidos em forma de rebuçados, mas em ponto grande envolvidos ou embrulhados em papel metalizado de várias e lindas cores.

Parecem pequenas pirâmides.  

Também podem vir servidos em taças de porcelana, ou vidro, e são comidos com a ajuda de uma colher.

São mesmo muito doces.

Sem certezas absolutas na sua história, acredita-se que o Dom Rodrigo tenha surgido no Convento de Nossa Senhora do Carmo, em 1754, daí a sua natureza de doce conventual.

A sua receita terá surgido como forma de agradar ao governador e capitão general, do Algarve, D. Rodrigo de Menezes… donde é certo que veio o seu nome! 

Em 2019, foi feito um Dom Rodrigo gigante, com mais de 125 quilos pela Arte Doce, que entrou no Guiness World Records, pela sua dimensão.

Foram usados, nessa receita, 372 ovos inteiros, 2940 gemas, 229 Kg de açúcar e 18 Kg de miolo de amêndoa! 

Eu aconselho a compra na Quinta dos Avós em Albufeira.

O preço de cada é de 1,50€. 

Deixo-vos os ingredientes para 6 unidades: 

4 gemas

– 250gr de fios de ovos

– 50gr de miolo de amêndoa ralada

– 250gr de açúcar

– 1/2 dl de água

– canela q.b.

Bom proveito

Deixe um comentário

%d bloggers like this: