Coisas Boas em Alta
Coisas Boas

Passear no Cabo Espichel

No ponto mais ocidental da costa de Sesimbra, do alto de uma ravina, lá estão as pegadas de dinossauros, um farol, um santuário, uma ermida e um café com esplanada, mas são sempre as vistas deslumbrantes e limpas sobre o Atlântico que me fazem regressar, volta e meia, a um passeio pelo Cabo Espichel.

Muita gente vai dar um passeio até ao Cabo Espichel antes de avançar para um restaurante de Sesimbra ou da praia do Meco junto ao mar para comer uma mariscada. 

Durante muitos séculos, a costa portuguesa foi conhecida pelos navios estrangeiros, sobretudo os ingleses, como a costa negra , ou escura, pois não existia qualquer sistema de iluminação que ajudasse à navegação.

No final do século XVIII, o Marquês de Pombal mandou construir uma rede de faróis que a tornassem mais segura, entre os quais o do Cabo Espichel, um dos mais antigos de Portugal, construído em 1790. 

A luz do Farol, a sua presença é indispensável, não só em caso de avaria mas também em relação à manutenção do espaço porque há sempre gente que gosta de estragar e destruir.

Desde 2011, que o farol do Cabo Espichel está aberto ao público, uma vez por semana, para visitas guiadas, que dão a conhecer a missão dos faróis e as funções dos faroleiros, divulgando  o grande valor cultural e histórico destes faróis.

O Cabo Espichel tem uma pequena Ermida muito bem arranjada onde com autorização se fazem casamentos bonitos.

O problema é o vento que é sempre fortíssimo e que leva tudo à frente e já vi muito chapéu e boné voarem para o mar. Sem certezas fala-se na construção de um hotel neste espaço.

Vamos esperar!

Deixe um comentário

%d bloggers like this: