Coisas Boas em Alta
Coisas Boas

Ponte do Diabo

Para se chegar a Ponte do Diabo, é preciso andar 1 km num caminho de cabras e se for verão a suar as estopinhas.

Eu fui arrastada e não desisti apenas por vergonha.

A ponte do Diabo é um dos locais mais bonitos onde eu estive em Portugal.

Só mesmo gente destemida e curiosa faz uma visita a Ponte da Misarela, conhecida pela Ponte do Diabo. Situa-se depois de Pitões das Júnias, descendo em direção ao Cávado, sobre o rio Rabagão e encontra-se classificada como Imóvel de Interesse Público desde 1958.

Localiza-se a cerca de um quilômetro da sua foz no rio Cávado, e liga as freguesias de Ruivães, em Vieira do Minho, à de Ferral, no concelho de Montalegre. 

Assente sobre penedos e sustentada por um único arco, com aproximadamente 13 metros de vão, foi erguida na Idade Média e reconstruída no início do século XIX.

Para além da paisagem idílica em que se encontra, no fundo de um desfiladeiro escarpado, a Ponte do Diabo carrega uma lenda que perdura até hoje.

Segundo a narrativa, um criminoso em fuga, perseguido pelas autoridades, ao chegar à margem do rio Rabagão, desesperado, invocou o diabo, pedindo-lhe ajuda para transpor o rio e passar a salvo para a outra margem.

Como contrapartida, o criminoso terá oferecido a própria alma ao diabo.

Aceitando a oferenda, o Diabo fez aparecer uma ponte, ordenando ao criminoso que a atravessasse sem olhar para trás.

Chegado à outra margem, o diabo fez desaparecer a ponte, ajudando o criminoso a escapar às autoridades.

Decorridos alguns anos, a “morte” bateu à porta do antigo criminoso, agora moribundo, anunciando-lhe: “Venho-te buscar, ó alma do diabo”. Dizendo-se arrependido, o aterrorizado homem pediu ajuda, mandando chamar um padre para lhe dar os últimos sacramentos.

O padre então, aspergiu o hissope em direção à outra margem a água benta, e vê surgir uma ponte em arco assente nas enormes rochas das margens, materializando a curva formada pela água sagrada lançada sobre o rio. 

Desde então, a Ponte da Misarela ficou com a fama de Ponte Mágica, Ponte do Diabo ou Ponte da Virtude.

O povo da região aproveitou-se da localização da então conhecida Ponte do Diabo para exercer os seus rituais, onde se fazem mezinhas e se rezam a pedir auxílio.

Um dos lados é denominado Púlpito do Diabo, por se tratar de um enorme rochedo, onde se acredita que o Diabo vai pregar à meia-noite.

De geração em geração passou-se a mensagem de que quando uma mulher sofre abortos consecutivos, deve ir até à Ponte do Diabo à noite.

Na extremidade da ponte mais próxima do lugar onde habitua, a mulher deve aguardar que passe o primeiro caminhante em sentido contrário e o problema dos abortos fica resolvido.

Enquanto vamos ouvindo-se estas lendas, olhamos para a paisagem e ficamos num encantamento. Silêncio , o barulho de água a cair da cascata e a natureza linda de morrer.

Aconselho aos mais aventureiros.

Há lugares que devemos visitar uma vez porque nunca sabemos se haverá outra oportunidade. Levar tênis, água para beber, boné e boa disposição.

Subscreva
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Tem algo a dizer? Comente este artigo!x
()
x